Multidão faz festa para ator indiano

O mais famoso ator indiano, Rajkumar, seqüestrado por um notório marginal conhecido por Veerappan, foi recebido por uma multidão ruidosa de fãs que invadiram a pista do aeroporto e lotaram as ruas de Bangalore, soltando rojões quando ele reapareceu em público após 108 dias de cativeiro.Alguns, que comparam o ator a um deus, atiraram-se contra o carro que o conduzia para tentar apertar suas mãos e colocar colares de flores em seu pescoço. Falando em seguida à imprensa, Rjakumar, de 72 anos, acrescentou mais uma dose de mistério ao episódio do seqüestro ao dizer que o filho de um ex-diretor da polícia estadual foi ao esconderijo de seu captor, o famoso bandido Veerappan, em plena selva, para negociar sua libertação - mas disse nada saber sobre o pagamento de seu resgate. No entanto, um funcionário do Serviço de Inteligência indiano afirmou à AP que dois governos estaduais - os de Tamil Nadu e Karnataka - haviam contribuído com 100 milhões de rúpias (equivalentes a US$ 2,17 milhões) entregues ao marginal para a libertação de Rajkumar.Rajkumar, como boa parte da população do sul da Índia, usa um único nome e tem ligações com os rebeldes tâmeis, cuja etnia é numerosa nos dois estados. Ali ele é cultuado como herói por ter estrelado 210 filmes na língua regional, o kannada. Veerappan é procurado pela polícia há 30 anos como responsável por 300 assassinatos, o massacre de 2.000 elefantes e contrabando de milhões de dólares em marfim e sândalo. A maioria dos crimes foram cometidos nos dois estados que financiaram a libertação de Rajkumar. A força da opinião pública quase obrigou os governos locais a libertarem 56 criminosos em troca da libertação de Rajkumar, como exigia Veerappan - medida que foi bloqueada pela Suprema Corte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.