Mulheres levam na mala restos de homem morto em SP para Itália

Duas italianas que carregavam em suas bagagens os restos mortais de um homem que morreu no Brasil, há 11 anos, foram barradas pela polícia do aeroporto de Munique, durante uma escala. Elas vinham de São Paulo, com destino a Nápoles. "A segurança do aeroporto localizou a caveira e ossos quando a mala passou pela máquina de raio X", disse o porta-voz da polícia, Christian Maier. Um das mulheres era irmã do homem morto. Ela explicou aos policiais que seu irmão tinha o desejo de ser cremado na Itália. Após mostrar o certificado de óbito, as italianas de 63 e 62 anos seguiram viagem no próximo vôo para Nápoles. "Nós questionamos as mulheres e elas provaram com um certificado de óbito que ele tinha morrido há 11 anos de causa natural. Como não estavam violando nenhum lei alemã, elas foram autorizadas a continuar sua viagem à Itália", disse Maier. (Por Erik Kirschbaum)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.