"Mulheres Apaixonadas" na mira do governo

A novela Mulheres Apaixonadas tem usado com freqüência cenas de violência e sensualidade. Na semana passada, a trama de Manoel Carlos recebeu como resposta uma reclassificação. De livre, ela passou a imprópria para menores de 14 anos pelo Ministério da Justiça, que vai continuar monitorando as cenas mais quantes e violentas da história. O folhetim também foi considerado inadequado para ser exibido antes das 21h. Os diretores da Globo ficaram preocupados com a medida. Eles temem que se as cenas de violência continuarem o Ministério da Justiça pode classificá-la para mais tarde, às 22h. Segundo o ministério, os programas com violência podem ser classificados desde impróprios para menores de 12 anos, no ar às 20h, até 18 anos, às 23h. Na terça-feira, por exemplo, Mulheres Apaixonadas, mostrou imagens de Marcos (Dan Stulbach) levando um golpe de estilete na mão. Raquel (Helena Ranaldi) atirou contra Marcos no capítulo de quinta-feira. No caso das cenas de sensualidade, esta semana deve ser exibida a esperada cena em que Edwiges (Carolina Dieckmann) perde a virgindade com Cláudio, vivido por Erik Marmo. Segundo uma fonte dos bastidores da novela, o rapaz vai falhar na hora H em razão das preocupações com uma possível gravidez de Gracinha, vivida por Carol Castro. Seja como for o desempenho do garotão, as autoridades do Ministério da Justiça estarão de olho nas cenas criadas por Manoel Carlos.

Agencia Estado,

30 de junho de 2003 | 11h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.