Mulher que falou sobre orgasmo na Globo se defende

O nome dela é Nelly Conceição: falamos aqui daquela senhorinha que genuinamente falou sobre seu primeiro orgasmo em rede nacional, no mais polêmico depoimento exibido após a novela "Páginas da Vida". Na segunda-feira e na terça-feira ela foi ao programa de Sônia Abrão, na RedeTV! para dizer que perdeu seu emprego como babá e que foi alvo de chacota. Falou que a Globo editou aquele trecho de um depoimento que durou coisa de uma hora, tendo portanto agido de má fé.A Globo, evidentemente, anuncia que a declaração foi autorizada por Nelly. Qualquer anônimo que grave alguma coisa, nem que seja pegadinha, costuma assinar um termo de autorização para uso de sua imagem.A pergunta é: o que leva uma senhora cujo nome ninguém sabia até então a ir a outro canal de TV, de novo em rede nacional, para dizer tudo isso? Não que Sônia Abrão esteja errada em lhe dar espaço, isso não. Qualquer outro veículo que fosse procurado pela babá teria feito o mesmo. Segundo a produção, Sônia ofereceu espaço a Nelly no ar e ela então resolveu procurar pelo programa. A audiência de segunda-feira rendeu 3 pontos de média, pelo menos 50% mais do que costuma alcançar. Depoimento na internetNa cena, que foi ao ar em 17 de junho e está disponível no YouTube, a senhora de 68 anos conta que só soube o que era gozar aos 45 anos. ?Pra mim era tudo normal, o homem terminava e eu também?, disse. Fala que dormiu ao som de "Côncavo e Convexo", de Roberto Carlos, e, ao acordar estava com ?as pernas suspensas, a calcinha na mão e toda babada?. ?Homem pra mim não faz falta, eu mesma dou um jeito?, conclui.Manoel Carlos explicou, na época em que a cena foi exibida, que ?os depoimentos atendem a um desejo nosso (meu e do Jayme Monjardim) de aproximar a voz das ruas da novela?. ?São feitos espontaneamente, as pessoas autorizando a divulgação, como é de praxe. Temos vários gravados e nem sequer sabemos se vamos continuar com eles até o fim da novela. É uma experiência que estamos fazendo.?E continuou: ?O de sábado deveria ter sido editado, com cortes em algumas palavras, mas acabou passando sem que fizéssemos esses cortes. Lamento muito que algumas pessoas tenham se chocado e ficado constrangidas. Entendo perfeitamente as razões que elas apresentam.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.