Mulher danifica obra de Lichtenstein na Áustria

Uma obra de Roy Lichtenstein, precursor americano da chamada Pop-Art, foi seriamente danificada a navalhadas por uma mulher no Kunsthaus de Bregenz, capital do estado austríaco de Voralberg.A polícia informou que a mulher, uma alemã de 35 anos cuja identidade não foi divulgada, utilizou um canivete para tentar destruir a obra de Lichtenstein Nude in Mirror (Nu no espelho), avaliada em quatro milhões de euros.A mulher foi detida imediatamente por outros visitantes da exposição Roy Lichtenstein - Classic of the New, que a seguraram com a ajuda dos seguranças até a chegada da polícia.A agressora estava elegantemente vestida, segundo testemunhas, e resistiu à prisão. Além do canivete, os agentes encontraram uma chave de fenda e um aerossol de tinta vermelha em seu bolso.Para justificar sua ação, a alemã disse que o quadro é uma falsificação. "Certamente é um autêntico Lichtenstein", respondeu o curador da exposição, Rudolf Sagmeister, que ressaltou que "o quadro não foi destruído, mas danificado, e poderá ser restaurado".A obra foi retirada da exposição, inaugurada no dia 13 de junho e que será encerrada hoje após receber mais de 40 mil visitantes.A polícia austríaca assinalou que a mulher está à espera de ser apresentada ao juiz e de passar por um exame psiquiátrico por parte de um médico forense.

Agencia Estado,

04 de setembro de 2005 | 18h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.