Muita chuva e animais na 2ª edição de "No Limite"

De galocha no pé e capa de chuva, os novos participantes de No Limite 2 terão de enfrentar animais selvagens e chuvas constantes, além das saudades de casa durante os dois meses que permanecerão isolados na Chapada dos Ventos, local escolhido para realizar a segunda edição do programa, que estréia dia 28, na Globo, após o Fantástico.Um terreno de 5 mil hectares - de propriedade particular e próxima ao Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (MT) ? vai abrigar provas bem diferentes das realizadas nas dunas da Praia dos Anjos (Ceará), durante a primeira edição do reality-show. "Procuramos um lugar que nos inspirasse novas provas. Tanto é que algumas delas só podem ser realizadas lá", confirma Zeca Camargo, que pela segunda vez vai comandar a aventura.O formato do programa permanece o mesmo, assim como as regras e a premiação (o vencedor leva um carro 0Km mais R$ 300 mil). "Cada participante só será liberado depois da exibição do programa em que for eliminado", garante Fernando Gueiros, diretor geral. "Vamos tentar proteger o resultado final desta vez", diz, lembrando que a gincana termina dia 25 de março.O kit de sobrevivência também continua o mesmo, só ganhou alguns apetrechos a mais, necessários para garantir uma disputa justa entre os participantes: repelente contra insetos, capa de chuva e galocha serão entregues aos candidatos, assim como protetor solar, alguns remédios, curativos, camisinha, etc. "O facão, a foice e a lona e outros objetos serão concedidos no decorrer das primeiras provas", avisa.Aproximadamente 150 profissionais estarão trabalhando no local, entre eles seis, paramédicos e integrantes do agrupamento do Corpo de Bombeiros. "Mas qualquer pessoa está proibida de conversar com os participantes", explica Zeca. "Estamos com uma infra-estrutura que corre paralelo a eles, mas sem ter contato direto."Portal do Tempo ? Como as regras continuam as mesmas, o portal também voltará, só que batizado de Portal do Tempo e com cenário mais elaborado, integrado com o local. No lugar dos quatro elementos ?fogo, terra, água e ar ? a nova mandala será preenchida por quatro elementos que representam o tempo: passado, presente, futuro e infinito. O programa será dividido em duas fases: pré e pós-carnaval, que inclui uma pausa no domingo da folia, dia 25 de fevereiro, quando irá ao ar apenas um boletim com informações sobre aquela semana. "Não vamos parar de gravar", avisa Gueiros. "Só podemos dizer que as fases serão bem distintas."O olho de cabra ? que muita gente deve de engolir na primeira edição do programa ? será substituído por outra comida. "Será algo, digamos, mais saboroso", responde Zeca, ironicamente. "Acho que o pessoal não passará fome, pois o local possui muitos frutos. Só não vale abater um animal", avisa. A nutricionista Cláudia Lima elaborou uma dieta reduzida, de 600 calorias por dia, o mínimo necessário para a manutenção do metabolismo básico das pessoas."Também estaremos investindo nas cenas noturnas, com uma câmera a mais. Apostamos na noite, pois muitas coisas poderão acontecer, como por exemplo, um animal se aproximar do acampamento e roubar a comida deles, dependendo do local que guardarem", aposta Zeca.O site - www.redeglobo.com.br/nolimite - trará notícias sobre o dia-a-dia dos concorrentes, informações atualizadas, um jogo no qual os participantes poderão participar virtualmente da mesma dinâmica do "No Limite 2".Sobre as cenas que serão ou não exibidas, a direção é categórica. "O programa é uma obra em aberto e imprevisível. Não sabemos o que vai acontecer, e por isso não dá para roteirizar. Mas se for a realidade, vamos até mostrar pessoas sendo mordidas por bichos", garante, com uma ressalva. "Cenas de sexo explícito estão proibidas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.