Mudança de Depardieu para Bélgica foi 'patética', diz premiê francês

O ator francês Gerard Depardieu cometeu uma atitude "patética" e antipatriótica ao estabelecer domicílio na vizinha Bélgica para escapar de um imposto sobre fortunas, disse na quarta-feira o primeiro-ministro da França, Jean-Marc Ayrault.

Reuters

12 de dezembro de 2012 | 19h38

Outras personalidades francesas, como o magnata do luxo Bernard Arnault, já haviam transferido seu domicílio para fora do país depois da elevação tributária definida pelo atual governo socialista da França.

No caso de Depardieu, ele comprou uma casa na aldeia de Nechin, perto da fronteira com a França.

"Ir para o outro lado da fronteira, acho isso bastante patético", disse Ayrault ao canal de TV France 2. "Ser francês significa amar o seu país e ajudá-lo a se recolocar de pé."

O parlamentar socialista Yann Galut também criticou o ator e propôs que a França copie a lei norte-americana que obriga expatriados a pagarem impostos integrais, sob pena de perda da nacionalidade.

(Por Brian Love e Nicholas Vinocur)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEDEPARDIEUBELGICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.