MTV Brasil tem ano de ouro

Alguma coisa está fora da ordem na MTV Brasil. Enquanto alguns canais de TV amargam recessão no balanço comercial do ano, a emissora atingiu, já em outubro, a meta calculada para o ano todo de 2003. Mais estranho que isso é contar que a MTV está com todos os espaços publicitários lotados até o dia 20 de dezembro e que o Diretor de Programação, Zico Góes, vem tentando criar novos espaços na programação para atender aos anunciantes que aguardam por uma brecha nesse período.De janeiro a outubro deste ano, a MTV aumentou 31% seu faturamento publicitário em relação ao mesmo período de 2002. Para o diretor de publicidade da emissora, Guilherme Valentini, a mágica está no aumento de audiência. ?Costumamos brincar que este foi o nosso ano olímpico, aquele em que tudo dá certo: muita gente que anunciou no ano passado constatou que o retorno foi bom e voltou a anunciar este ano, com verba ainda maior; todas as montadoras passaram pela MTV este ano?, diz.Segundo ele, a audiência da MTV na classe C cresceu quase 100%. Nas classes A/B, que representam 67% do público do canal, também houve aumento de 70%. Para se ter uma idéia, o VMB ? Video Music Brasil ? maior audiência da MTV, registrou, este ano, 5 pontos de média. Esse patamar, há dois anos, era o pico de audiência do evento, que este ano chegou a bater 8 pontos (em dados da Grande São Paulo). Além do VMB, programas como o Rock & Gol, Fica Comigo, Mochilão e Gordo a Go Go também tiveram bons resultados.Valentini diz que a MTV ainda tem a seu favor a constatação de que o perfil médio do seu público é imbatível em matéria de consumo, vencendo até platéias de mesma faixa etária que não vêem a MTV. O segmento que mais anunciou na MTV Brasil este ano foi o de telefonia móvel, seguido por bebidas, alcóolicas ou não, e automóveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.