MTV alemã obtém o direito de transmitir "Popetown"

Emissora venceu uma batalha jurídica contra o Arcebispado de Munique para exibir o desenho que satiriza a Igreja Católica A MTV alemã venceu hoje uma batalha jurídica contra o Arcebispado de Munique e Freising, que recorreu à justiça para tentar impedir a transmissão do desenho Popetown (Cidade do Papa), que satiriza a Igreja Católica.O juiz do tribunal de Munique considerou que a MTV não perturba a paz pública com a transmissão da série de televisão. Assim, a emissora transmitirá o primeiro capítulo de "Popetown" na noite de hoje, como havia programado.A sentença foi dada porque a MTV e o Arcebispado não chegaram a um acordo sobre a transmissão do desenho. O canal alemão foi obrigado a suspender os anúncios de "Popetown" na Semana Santa, após a campanha ter sido considerada ofensiva por vários cristãos.O Arcebispado de Munique e Freising criticou a forma como Cristo foi representado nos anúncios da série: Rindo, após ver pela TV a cruz vazia.Desenho só foi exibido na Nova Zelândia Winfried Roehmel, porta-voz da arquidiocese de Munique, disse hoje que a cruz, um elemento central para o cristianismo, não pode servir de "instrumento para animação".A Arquidiocese também não gostou da descrição do Papa e do Vaticano em Popetown, pois afirmou que a série "ridiculariza" as crenças cristãs. Muitos fiéis alemães consideraram a série uma piada de mal gosto e exigiram que não fosse transmitida.A MTV afirma que Popetown não é uma piada nem um insulto às orientações religiosas dos telespectadores. Segundo a emissora, a série deve ser entendida como "uma forma de entretenimento satírico e, portanto, como uma forma de arte".Segundo o resumo divulgado pela MTV, a série, de dez capítulos, conta a história de "um Papa louco e um cardeal criminoso que causam mortes indesejadas, escravidão de crianças e outros casos estranhos".Na trama, o padre Nicholas tem que conviver com um Papa extravagante e senil e com um cardeal "corrupto, que vende órfãos como escravos".A série foi produzida pela BBC, com licença para ser transmitida na Itália, Alemanha, Austrália e Nova Zelândia. Até o momento, o desenho só foi exibido na Nova Zelândia.No Reino Unido, a BBC desistiu de transmitir a série por causa dos protestos de católicos e a série acabou sendo distribuída apenas em DVD.Na Itália, uma emissora por assinatura desistiu de transmitir a polêmica série por causa das críticas recebidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.