MPBJusta homenagem ao centenário de Herivelto Martins

HERIVELTO M.

/ A.G.F., O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2012 | 02h05

FAÇA DE CONTA QUE O TEMPO PASSOU

Preço médio: R$ 34,90

BOM

Avida do compositor Herivelto Martins (1912-1992) parece um melodrama circense - e, de fato, ele fugiu aos 13 anos com uma dupla circense, foi palhaço e barbeiro até gravar, em 1932, uma composição sua, Da Cor do Meu Violão, feita para uma namorada - discriminada pelo pai do músico justamente por ter a cor do título da música. Numa época em que sambistas eram vistos com desconfiança, suas músicas falavam de relações inter-raciais (Nega Manhosa) e da vida difícil na favela (Ave Maria no Morro). Em homenagem ao centenário de nascimento do compositor, que foi casado com a cantora Dalva de Oliveira, a EMI lança o CD duplo Herivelto Martins 100 Anos (Faça de Conta Que o Tempo Passou). O primeiro disco traz suas canções mais conhecidas (Caminhemos, Izaura, Cabelos Brancos) na voz de intérpretes da velha guarda, entre eles Nelson Gonçalves, Francisco Alves, Dalva de Oliveira e Sylvio Caldas. O segundo reúne sucessos como Mamãe (com Ângela Maria e João Dias), Segredo (Dalva de Oliveira) e Atiraste uma Pedra (Waleska). Intérpretes da nova geração, como Márcio Gomes (A Lapa), também aparecem na coletânea.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.