Mozart, funk e RC fazem trilha da nova série da Globo

Os créditos de Subúrbia, nova série de Luiz Fernando Carvalho na Globo, hão de reprisar o nome do diretor em várias funções do programa, que estreia dia 1º, em oito episódios. Carvalho assina o texto, ao lado de Paulo Lins, a direção e a produção musical de Subúrbia. A história se passa nos anos 1990 e joga holofotes sobre uma família negra do subúrbio do Rio. Conceição (Erika Januza), a protagonista, é acolhida por essa família. Tendo justamente a música como fio condutor, o enredo prevê boa dose de black music, funk dos anos 90, Roberto Carlos, samba, jongo e, por que não, Mozart. Seu Aloysio (interpretado por Haroldo Costa, que na foto ao lado contracena com Rosa Marya Colin, a Mãe Bia), o patriarca é amante de Mozart e coloca discos de seu ídolo para que seus passarinhos ouçam seus acordes no quintal.

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2012 | 03h10

O repertório inclui canções escolhidas por Carvalho para musicar a história. Tem mais. Ed Motta e o multi-instrumentista André Mehmari criaram parte da trilha do seriado, a convite do diretor, mas são músicas mais incidentais. Ed Motta se inspirou no movimento blaxploitation (gênero do cinema americano do qual é fã) e Mehmari chegou a gravar com a Orquestra Sinfônica de Heliópolis.

10 pontos de média no Ibope da Grande São Paulo teve a nova versão do Ídolos na Record, o Ídolos Kids. Nada mau para quem enfrentava um Brasil X Argentina (pela Globo) no horário

'Meu São Pelé, padroeiro das Marias Chuteiras do Brasil, rogai por nós' Suellen, Maria Chuteira vivida por Ísis Valverde em Avenina Brasil, no capítulo de 4ª feira

Mulheres Ricas, parte 2 não deverá ter nenhuma das integrantes da primeira versão. A Band finaliza a definição do elenco para começar a gravar o programa em outubro e finalizá-lo em dezembro. Vai ao ar em janeiro, no horário das férias do CQC.

O Sítio do Picapau Amarelo estreia dia 20 de outubro na Globo Internacional. Produção da Mixer para a Globo, a série em 26 episódios irá ao ar nas manhãs de sábado ou domingo, dependendo do local, nas Américas, África, Europa e Japão.

Enquanto se empenha em levar o idioma local a crianças brasileiras residentes no exterior, a Globo promove intercâmbio inverso em nome da expansão de sua indústria cultural: hoje, no Projac, a emissora promove um encontro entre funcionários e o diretor de arte Kevin Phipps, indicado três vezes ao Oscar.

Kevin Phipps, cujos créditos estão em filmes como A Fantástica Fábrica de Chocolate, Tróia e V de Vingança, passará a semana em Jacarepaguá, ministrando workshop para cenógrafos, figurinistas, produtores de arte, caracterizadores e diretores de fotografia da Globo.

Bastão 1. A única ressalva ao nome de Carlos Henrique Schroder para a direção-geral da Globo era que, como profissional do jornalismo, faltava-lhe a familiaridade de que Octávio Florisbal, profissional nascido e criado na área comercial, desfruta com o mercado publicitário.

Bastão 2. A lacuna comercial de Schroder foi resolvida com a ampliação do poder de Willy Haas, diretor comercial da Globo, que passa a acumular a direção de negócios e substituirá Schroder em suas ausências. É como se fosse um vice-diretor-geral.

Pavimentada pelo sucesso de Carrossel, a novela argentina Chiquititas ganhará uma versão no Brasil pelo mesmo SBT, em 2013.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.