Motorista fotógrafo do Estadão é tema de documentário

Em 1999, o motorista de reportagem do grupo Estado Francisco Moreira da Silva começou a tirar fotos do cotidiano dos repórteres que acompanhava para mostrar à família seu dia-a-dia de trabalho. Sete anos depois, Bill, como é chamado pelos colegas, já tirou quase 3 mil fotos - duas delas foram capa dos jornais do grupo - e realizou mais de 10 exposições individuais em diversas cidades brasileiras. .Agora, Bill vai sair de trás das lentes para ganhar a tela grande do cinema. É ele o tema do documentário ´Bill Silva´, realizado por oito jovens cineastas. Quem deu a idéia foi a repórter Daniela Traldi. Em 2003, num dia de trabalho comum, ela topou com Bill e viu as fotos que ele fazia. "Ele anda com um ´arsenal´ dentro do carro", conta. Na época Daniela terminava um curso de produção de documentário e precisava de um tema para seu trabalho final. Impressionada com a história de Bill, levou a história para as colegas e elas formaram o grupo que realizou o filme.Como não se tratava de um projeto comercial, o processo de produção do documentário foi um pouco mais lento que o normal. Além disso, não havia hierarquia entre as meninas e as decisões de cada etapa tinham que ser tomadas em conjunto, com o consenso de todas. A verba para a produção era das próprias ´cineastas´. "Foi um orçamento baixíssimo, tirado do nosso bolso", conta Daniela. Todo o esforço valeu a pena. No fim do ano passado, o projeto foi concluído. "Gostei muito do resultado", avalia a jornalista. "O Bill é um cara espetacular, é uma pedra bruta", elogia. O documentário ainda não tem data de lançamento, devido às dificuldades do grupo de se reunir de novo para determinar um cronograma. Bill, no entanto, já assistiu ao filme e aprovou. "Nem acreditei, fiquei passado", diz, emocionado, o motorista fotógrafo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.