Mostra traz série de solos femininos

O espetáculo Tim Acy, da coreógrafa e bailarina Antje Pfundtner participou recentemente da Dance Platform, um dos maiores eventos da área, em Dresden.

O Estado de S.Paulo

19 Julho 2012 | 03h08

Nos dias 20 e 21, a criação solo passa por São Paulo como convidada da Mostra Sesc de Artes. Nessa obra, a artista de Hamburgo escrutina os clichês da dança contemporânea. Revelada internacionalmente em 2003, com a montagem eigenSinn, Antje cria agora um trabalho de forte conotação pessoal e grande dose de autoironia.

Os solos são uma constante na programação da mostra. A italiana Claudia Triozzi integra a grade com Park (dias 20 e 21). Na fronteira entre a dança e o teatro, flagra a rotina de uma mulher absorvida pelos rituais domésticos. Repetições, ordens e deveres banais trazem no seu bojo um componente de violência, quase terror.

A francesa Julie Nioche também traz à cidade uma coreografia que transcende os limites entre as linguagens artísticas. Com o corpo suspenso por cabos de aço, ela experimenta a solidão no espetáculo Nos Solitudes (dias 28 e 29).

A cia. australiana Chunky Movie apresenta um solo com grande pendor digital. Glow (dias 27 e 28) é uma montagem interativa em que tanto iluminação quanto imagens gráficas são uma resposta aos movimentos. / M.E.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.