André Camara/Divulgação
André Camara/Divulgação

Mostra terá 12 mil ações até o final do verão

A organização do evento festeja a boa adesão da população londrina à proposta cultural

Flavia Guerra - O Estado de S.Paulo,

01 de agosto de 2012 | 03h10

LONDRES - Doze mil eventos e performances realizadas por 25 mil artistas de todos os 204 países participantes dos Jogos Olímpicos, em um total de 137 premières mundiais e 85 estreias britânicas, ocupando 900 espaços. Foi com estes números superlativos que a organização do London 2012 Festival e das Olimpíadas Culturais resumiu a maior ação cultural já realizada na história das Olimpíadas. "E isso porque ainda não terminou. A celebração que começou em 12 de junho com o início do verão segue até o início da Paraolimpíada, em nove de setembro", disse a diretora da Olimpíada Cultural, Ruth Mackenzie.

Foi, aliás, de Ruth a ideia de incluir a Rio Occupation London no calendário oficial . "Quando conheci a Ruth, há cerca de dois anos, nossa ideia era fazer algo em paralelo, mas ela fez questão de incluir na programação oficial", contou Adriana Rates, secretária de cultura do Rio. Se os próximos anfitriões dos Jogos Olímpicos têm lugar de destaque no London 2012, há outras centenas de atrações espalhadas não só pela capital inglesa, mas por todo o Reino Unido. "Há 10 milhões de oportunidades de participar do festival. E todas de graça. Basta sair às ruas para ver, por exemplo, coisas incríveis como as bananas", comentou Ruth, sobre a instalação do designer gráfico brasileiro Breno Pineschi, que espalhou 10 mil bananas coloridas de papel pela cidade. Em tempos de polêmica por conta do preço astronômico dos ingressos para os jogos olímpicos, a programação gratuita do London 2012 acabou chamando a atenção dos londrinos. "Sou morador e não recebi sequer um convite para os jogos. A programação cultural, vir até o BAC ou ir até o Hyde Park ver um show são as únicas formas de eu me sentir incluído na festa", comentou John Witmann. "Adorei as bananas brasileiras. Elas contaminaram a cidade com o colorido, já que nosso verão tem sido meio cinza."

É exatamente com esta sensação de contaminação intercultural que voltam os brasileiros do Rio Occupation. "Contaminamos e fomos contaminados. E voltamos no domingo para o Brasil cheios de vontade de também contaminar o cenário das artes nacionais", comentaram os artistas. "É exatamente na reverberação da ação individual e na multiplicação das ações de cada artista que se concentram nossas esperanças", disse Adriana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.