Mostra revela contrastes da Austrália

País belíssimo, de clima agradável e um litoral infinito, a Austrália é comumente comparada ao Brasil. Mas para a fotógrafa Márcia Zoet as semelhanças acabam aí. "Apesar do povo também ser muito gentil e o país imenso, a Austrália é muito diferente do Brasil", conta a brasileira que passou dois meses viajando pelo país."Fui para passear com minha irmã e me encantei por seus contrastes e paisagens exóticas", conta. O resultado dessa viagem Márcia mostra na exposição Imagens da Austrália, que está em cartaz no Sesc São Caetano."Apesar da Austrália estar na moda por causa da Olimpíada, não dirigi meu trabalho para o evento", conta Márcia. Isso porque quando fez a viagem, entre 1996 e 1997, a Olimpíada de Sydney ainda estava nascendo. "Já havia um clima de animação, mas nada concreto, nada tinha sido construído ainda", conta. Por isso, as imagens são autênticas cenas da natureza australiana. "E melhor retratam os contrastes com o Brasil", completa.Essas diferenças começam com o clima. "Apesar de dizerem que a Austrália tem um clima tropical, faz muito mais frio que no Brasil", conta.Para Márcia, a paisagem australiana é muito impactante. "A Austrália é um país muito vasto e pouco povoado; o deserto é impressionante", conta. Para conhecer melhor o território australiano, Márcia optou por percorrê-lo por terra. "É possível encontrar vários pacotes baratos para se viajar", conta. "Percorremos o deserto de jipe, ônibus, viajamos de carro a vários lugares", completa.Em Imagens da Austrália, a presença humana sede espaço para a beleza natural. "Quando fiz essa viagem, tinha acabado de voltar da Índia, onde registrei muito o ser humano; ao chegar à Austrália, tive um choque com a vastidão dos desertos e acabei dirigindo meu trabalho para a natureza", conta ela.Para registrar com mais fidelidade as autênticas paisagens australianas, Márcia evitou passar por grandes cidades. "Só passamos por Sydney, viajamos por estradas vicinais e fizemos questão de não passar por algumas capitais", conta. Mesmo assim, Márcia captou algumas imagens urbanas. "Mas procurei encontrar novos ângulos para as cenas já conhecidas, como a Ópera House, em Sydney, por exemplo", ressalta.O resultado não poderia ter sido mais interessante. Entre os 24 painéis que compõem a exposição, está o Pink Lake, um lago rosa, e o Urulu, um grande monolito sagrado para os aborígines no deserto, entre vários outros."Meu objetivo foi mostrar o impacto que as paisagens incríveis causaram quando avistei lugares como esses", conta. Inóspitas e enigmáticas, elas assustam pelo mistério, como os Doze Apóstolos, uma seqüência de rochas esculpidas pelo vento ao longo da praia. Imagens da Austrália - De segunda a sexta, das 9 às 22 horas; sábado, até as 17h30. Sesc São Caetano. Rua Piauí, 554, tel. 4229-8288. Até 30/9.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.