Mostra revê 50 anos de arte de Maria Della Costa

Magra e muito bonita aos 80 anos, Maria Della Costa mudou o ritmo dos passos dos usuários que desciam apressados as escadas rolantes da Estação República do Metrô, em plena sexta-feira, às 19 horas, horário de rush. Sob os flashes dos fotógrafos, num pequeno palco instalado em pleno saguão do metrô, diante dos 16 imensos painéis que trazem fotos e textos da bela exposição Maria Della Costa - Uma Vida em Cena, ela agradeceu aos organizadores e discursou sorridente: "Fico feliz por ser homenageada em vida. Depois de morta, não adianta. Dei a São Paulo, durante 50 anos, luta, trabalho, arte, amor e, principalmente, tesão", disse fazendo vibrar a galera presente. Iniciativa do Centro de Estudos e Memória do Teatro Paulista (Cemtp, órgão ligado ao Arquivo do Estado), em parceria com o Metrô, a bem instalada exposição reúne fotos e textos que englobam 50 anos de trajetória teatral de Maria Della Costa. As imagens vão desde sua primeira foto publicada na Revista Globo, ainda no Rio Grande de Sul, até flagrantes de espetáculos como A Prostituta Respeitosa, de Sartre, e O Canto da Cotovia, montagem dirigida por Gianni Ratto que inaugurou o Teatro Maria Della Costa. Teatro este que ela construiu em parceria com seu marido, o empresário Sandro Polloni. Há ainda dois grandes painéis, postos lado a lado, com imagens da atriz nas peças Gimba - em que interpretava uma mulata - e, ao lado de Paulo Autran, em Depois da Queda, peça na qual ela viveu a loiríssima Marilyn Monroe. Assinados por José Roberto Walker, são bons os textos da exposição e de fundamental importância. Bem escritos, informativos, revelam os momentos mais relevantes da carreira dessa atriz e traçam com inteligência sua trajetória. Entre os presentes na noite de abertura estava o advogado Romualdo Bacco, de 64 anos: "Gostei muito dos textos. Nestes tempos, em que atrizes fazem um carnaval por qualquer coisa, acho importante conhecer a história de alguém que atuou durante tanto tempo, que enfrentou despejo, censura e resistiu a tudo, com persistência e amor à arte." Maria Della Costa - Uma Vida em Cena. Estação República do Metrô. 4h40/0h. R$ 2,10. Até 28/2

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.