Mostra reúne premiados pela crítica

Uma exposição com obras de CíceroDias, Amélia Toledo, Luiz Sacilotto, Siron Franco e César Romeroos premiados pela Associação Brasileira de Críticos de Arte(ABCA) nos anos 2000 e 2001, está aberta ao público a partir desta terça-feira, no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo(CCBB). Artistas Contemporâneos é a mostra que segue aentrega dos prêmios estritamente ligados às artes visuais,evento que fserá realizado nesta terça, no mesmo local. A ABCA foi criada no Rio, em 1949, por nomes como SérgioMilliet, Antônio Bento, Mário Pedrosa e Mário Barata. Em 1995, asede da associação foi transferida para São Paulo e hoje suaatual diretoria é formada por Lisbeth Rebollo Gonçalves comopresidente; Annateresa Fabris e Miriam Terezinha de Carvalhocomo vice-presidentes respectivamente de São Paulo e Rio; asecretária-geral é Elvira Vernaschi; e o tesoureiro, EnockSacramento. O troféu atribuído a críticos, historiadores, ensaístas,curadores e artistas foi criado pelo escultor Nicolas Vlavianos.A prática de premiar personalidades do meio das artes plásticascomeçou em 1971. Para esta edição, os Prêmios Gonzaga Duarte,destinados a críticos, foram dados a José Roberto Teixeira Leitee Jacob Klintowitz. Já os escolhidos na categoria artistacontemporâneo foram Siron Franco, para o ano de 2000, e CésarRomero, 2001, contemplados com o prêmio Mário Pedrosa. Parapesquisa publicada, o Prêmio Sérgio Milliet foi entregue a VeraD´Horta e Aline Figueiredo. Como personalidades atuantes no meio cultural, MilúVillela e Marcos Mendonça foram os escolhidos, respectivamente,para os anos 2000 e 2001. Pela trajetória como críticos de arte,receberam o Prêmio Mário de Andrade: Mário Barata e FerreiraGullar. Na categoria curadoria de exposições, Denise Mattar,recebeu o Prêmio Maria Eugênia Franco para o ano 2000 e o de2001 foi dividido entre Frederico Morais e Paulo Herkenhoff. As instituições premiadas por sua programação foram oCentro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro, ano 2000, e oInstituto Moreira Salles pelo ano passado. E, finalmente, oPrêmio Clarival do Prado Valladares, destinado à trajetória deartistas plásticos, foi atribuído pelo ano 2000 a Cícero Dias eLuiz Sacilotto, e a Amélia Toledo por 2001. A ABCA tambémhomenageou os historiadores Eduardo Etzel e Walter Zanini. Esta é a primeira vez que a entrega dos troféus éseguida de exposição. Artistas Contemporâneos tem curadoriada crítica e historiadora Elvira Vernaschi e conta com seteobras dos anos 20 aos 50 de Cícero Dias, 14 de Luiz Sacilotto,10 telas de Siron Franco, uma instalação de Amélia Toledo feitaexclusivamente para o espaço do CCBB e duas obras de CésarRomero. "Essa exposição foi pensada como uma forma de recortesda produção de cada artista. São mais de 80 anos de arte,abarcando dos anos 20 até o ano 2001. No seu conjunto, são obrasque caracterizam uma grande diversidade", escreve a curadora.Serviço - Artistas Contemporâneos. De terça a domingo, das 12 às18h30. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Álvares Penteado,112, centro de São Paulo, 3113-3651. Até 16/6

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.