Mostra reúne obras de Aldemir Martins

Antecipando as comemorações doaniversário de 80 anos do artista Aldemir Martins - ele nasceuna cidade de Ingazeiras, Vale do Cariri, Ceará, em 8 de novembrode 1922 - a Nova André Galeria inaugura nesta terça-feira a exposiçãoAldemir Martins, um Pintor do Brasil, com curadoria docrítico Carlos von Schmidt. A mostra conta com aproximadamente70 das 150 pinturas feitas entre a década de 80 e atualmente eque fazem parte do acervo da galeria. "É um dilúvio de cores.Aborda nove temas: paisagens, flores, flores e vasos, flores efrutas, frutas, mulheres, pássaros, peixes e futebol", escreveo curador no catálogo. E ainda há os gatos, outro tema muitopintado pelo artista. Desenhando desde menino, foi somente no início da décadade 40 que Aldemir Martins inicia sua carreira artística. Talvezo marco seja a criação da Sociedade Cearense de ArtistasPlásticos, um ideal de renovar o ambiente artístico cearense quefoi acompanhado por Mário Barata, Barbosa Leite e AntonioBandeira, entre outros. No ano seguinte, em 1942, Martins mostrapela primeira vez suas criações, quando participa do 2.º Salãode Pintura do Ceará. Faz ilustrações para jornais, muda-se para o Rio, esomente em 1946 faz sua primeira exposição individual, em SãoPaulo. Muda-se para a capital paulista. Mas, de sua carreira,pode-se destacar que Aldemir Martins recebeu o Prêmio de DesenhoDona Olívia Guedes Penteado na 1.ª Bienal de São Paulo, em 1951.E cinco anos mais tarde, ganhou o prêmio mais importante de suavida, ou seja, Aldemir Martins foi reconhecido pela Bienal deVeneza para o Prêmio Internacional de Desenho. Desde então, nãoparou mais e atualmente continua pintando suas telas em seuateliê em São Paulo, no bairro de Perdizes, zona oeste. Sobre seu processo de trabalho, Aldemir Martins conta emrecente entrevista ao jornal "Artes":que às vezes, olhandopara o chão, a "idéia está desenhada, pintada, refletida."Brincando, diz que "fazer pintura é muito fácil" e continuaatestando: "O desenho derrota mais, o desenho me humilha." Apesar das diversas cores vibrantes de seus quadros, oartista cearense escolhe apenas três como suas favoritas:vermelho, preto e branco - uma referência sua a Miró e Leger.Ainda de seu processo, Aldemir Martins tem o costume de anotarfuturas criações em pedaços de papel. "Tenho uma caixa decharutos cheia de papéis anotados. O dia em que conseguir fazera metade do que está ali, serei um homem rico", brincanovamente. "O número de pintores brasileiros que não pintam oBrasil é incalculável. Não tem tamanho. Aldemir, não. Aldemirpinta o Brasil", conclui Von Schmidt.Serviço - Aldemir Martins - Um Pintor do Brasil. De segunda asexta, das 10 às 20 horas; sábado, das 10 às 13 horas. NovaAndré Galeria. Rua Gabriel Monteiro da Silva, 1.753, São Paulo,tel. 3064-6664. Até 23/5. Abertura nesta terça-feira, às 20 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.