Mostra reúne 280 fotos de Robert Doisneau em Paris

A obra de Robert Doisneau, um dos mais importantes fotógrafos franceses do último século, pode ser vista na exposição Doisneau - Paris em Liberdade, realizada na prefeitura da capital francesa. A mostra reúne 280 fotos, tiradas pelas ruas de Paris entre os anos 1930 e o início da década de 90 e tem o objetivo de realizar um passeio pelo imaginário parisiense do fotógrafo.Robert Doisneau se tornou mundialmente conhecido por suas imagens que mostravam o lado popular e romântico de Paris. Uma das mais famosas é Beijo na Prefeitura (Baiser Dans L?Hotel de Ville), de 1.950, feita para a revista norte-americana Life. No ano passado, uma das raríssimas tiragens originais dessa foto foi vendida em um leilão por R$ 500 mil. Um outro original do Beijo na Prefeitura acaba de ser doado pela família do artista à prefeitura de Paris e pode ser visto na exposição.Fotos mostram modernização de ParisDoisneau, nascido na periferia da capital francesa, percorreu incansavelmente as ruas de Paris durante 60 anos flagrando cenas do cotidiano, sobretudo entre as décadas de 40 e 60.Sua obra fez com que ele fosse considerado um fotógrafo da chamada "escola humanista", movimento artístico que inspirou cineastas como Marcel Carné ou escritores como Jacques Prévert. O fotógrafo, no entanto, sempre recusou a idéia de que seu trabalho poderia ser comparado ao de um historiador da capital ou de um etnólogo. Doisneau dizia ser uma "falsa testemunha de sua época", mas suas fotos permitem observar as grandes mudanças da cidade que se modernizava: da Paris romântica dos anos 50 aos prédios de concreto dos anos 70, Doisneau fotografou as transformações urbanas da capital.A exposição Paris em Liberdade não segue uma linha cronológica do trabalho de Doisneau. Logo na entrada, várias fotos do artista, dispostas em linha reta ao longo da parede, mostram inúmeras pessoas olhando para algo. O objeto que as pessoas estavam observando, e que não é mostrado nas imagens, é o célebre quadro da Mona Lisa, do pintor Leonardo da Vinci, exposto no Museu do Louvre.PioneirismoRobert Doisneau também foi um dos pioneiros na arte de fotografar personalidades em lugares do cotidiano, como os retratos do cineasta Orson Wells ou do escultor Giacometti.A exposição apresenta também foto-montagens feitas pelo artista, como Les Halles de Paris, um painel de 2,30 metros de altura por 3,5 m de largura, composto a partir de 36 imagens. Outra montagem mostra o trânsito na Praça da Concórdia.Doisneau vendeu sua primeira reportagem fotográfica em 1932. Logo depois, foi contratado como fotógrafo industrial pela montadora Renault, mas acabou sendo demitido por faltar com freqüência ao trabalho.Na realidade, Doisneau preferia tirar fotos pelas ruas de Paris. O fotógrafo faleceu em abril de 1.994, deixando um acervo de 450 mil negativos.A exposição Doisneau - Paris em Liberdade pode ser vista até o dia 17 de fevereiro de 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.