Mostra redescobre expedição austríaca ao Brasil colonial

Viagem no começo do século 19 foi uma das maiores já organizadas pela Áustria.

Marcelo Crescenti, BBC

17 de janeiro de 2008 | 09h00

Uma mostra na Áustria relembra uma grande expedição de cientistas e pintores austríacos ao Brasil durante o século 19.A exposição na cidade de Krems, perto de Viena, inclui pinturas de paisagens brasileiras e objetos coletados nas viagens dos austríacos pelo país.A expedição, que começou em 1817, foi uma das maiores já organizadas pelo governo da Áustria até hoje.Ela foi motivada pelo casamento de d. Pedro 1º com a imperatriz Leopoldina, que era de origem austríaca.As caravanas científicas perduraram até 1821. Zoólogos, botânicos e especialistas em mineralogia coletaram milhares de insetos, animais empalhados, pedras e objetos indígenas.AcervoAtualmente, os objetos coletados são parte importante do acervo de uma série de museus austríacos, como por exemplo, o Museu de História Natural e o Museu Etnológico de Viena.Além disso, os pintores que acompanharam a expedição produziram centenas de desenhos etnográficos e aquarelas.Várias dessas obras estão expostas em Krems, junto com parte do acervo de objetos indígenas.O pintor mais presente na mostra Brasil - da Áustria para o novo mundo é Thomas Ender, que fez mais de 800 desenhos e, depois de sua volta à Europa, ficou famoso na corte austríaca.A exposição também apresenta pinturas de artistas brasileiros que, segundo os organizadores, estão sendo mostradas pela primeira vez na Europa.Entre os artistas expostos estão José Ferraz de Almeida Júnior, Pedro Weingartner e José Maria de Medeiros.A mostra Brasil - da Áustria para o novo mundo fica em cartaz em Krems, na Áustria, até o dia 17 de fevereiro de 2007.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.