Mostra no MIS homenageia o produtor Antonio Galante

Antonio Polo Galante (1934), o mitológico produtor, é homenageado pela mostra "A Boca da Boca", que começa nesta quarta-feira, no MIS, com a apresentação às 18h15 de trailers e, às 18h30, do longa "A Mulher de Todos", de Rogério Sganzerla. Após a sessão, haverá debate com o homenageado e o crítico Inácio Araújo.

AE, Agência Estado

01 de agosto de 2012 | 10h29

Na retrospectiva, estão programados alguns dos seus filmes mais representativos, como "Trilogia do Terror" (Luis Sérgio Person, Ozualdo Candeias e José Mojica Marins), "A Ilha dos Prazeres Proibidos" (Carlos Reichenbach), "Convite ao Prazer" (Walter Hugo Khouri), "O Cangaceiro Sanguinário" (Oswaldo de Oliveira), "Kung Fu entre as Bonecas" (Adriano Stuart), entre outros.

A retrospectiva permite reavaliar a produção da chamada Boca do Lixo, na qual Galante foi um dos personagens centrais. De formação essencialmente prática, era um produtor com faro de mercado. Apostava numa paleta diversificada de gêneros: terror, comédia, cangaço, etc.

O predomínio era do filão erótico, naquilo que se convencionou chamar de pornochanchada. O atrativo eram as belas atrizes, nuas, que assim firmaram nome no imaginário masculino da época. Quatro dessas beldades remanescentes debatem na terça, dia 7, sob a mediação do crítico Gabriel Carneiro: Helena Ramos, Neide Ribeiro, Zilda Mayo e Aldine Müller.

Com essas atrizes, Galante queria fazer dinheiro. Mas se o diretor fosse inteligente, seria capaz de convencê-lo a embarcar em projetos improváveis. É assim que levam a assinatura do produtor filmes tão transgressores como "A Ilha dos Prazeres Proibidos" ou "A Mulher de Todos". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

A BOCA DA BOCA

MIS (Av. Europa, 158). Tel. (011) 2117-4777. R$ 4. Até 7/8.

Mais conteúdo sobre:
cinemaretrospectiva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.