Mostra no Masp celebra 20 anos de carreira de Vik Muniz

Depois de passar pelos Estados Unidos, Canadá e México, a mostra retrospectiva de 20 anos de carreira de Vik Muniz chegou ao Brasil. Primeiro, a exposição foi apresentada no Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio e, a partir de hoje, é exibida em São Paulo, no Masp, onde será inaugurada para convidados e amanhã para o público. A relação da fotografia com o desenho é o mote principal da mostra, como diz o artista. "Quero mexer com a ideia de imagem como interação", diz Vik Muniz, de 47 anos, que vive nos EUA, mas também tem ateliê no Rio.

AE, Agencia Estado

23 de abril de 2009 | 09h25

São 131 obras, todas fotografias, mas não do gênero fotográfico puro, deve-se dizer, perpassando criações de desde 1988 até os dias atuais. Vik Muniz explora propositalmente um caráter híbrido e ambíguo da imagem, o que torna suas obras sedutoras.

?Enfatizo o diálogo entre material (os objetos simples que ele usa para fazer as composições) e imagem, destilo a ideia do desenho com coisas muito práticas, ou a natureza da arte mesmo. Sou ambicioso, mostro esse processo?, diz Vik. Ele se refere ao fato de querer desmistificar ?uma arte muito ligada a deuses? e aliar sua vontade de fazer o espectador questionar a imagem a partir das camadas de significados que propõe em seus trabalhos, sempre feitos a partir de ?ícones, estereótipos, arquétipos digeridos?.

A exposição ''Vik'', realizada pela Aprazível Edições e Arte, de Leonel Kaz e Nigge Loddi - a mostra é acompanhada de livro -, não abarca todas as séries do artista, mas pontua a relação da fotografia e do desenho com conjuntos temáticos precisos, alguns deles, inéditos, como ''Imagens de Papel'' (a partir de fotografias p&b) e ''Quebra-Cabeças''. Vik começa com as primeiras obras de sua trajetória em torno da imagem, desenhos que fez a partir de fotos que via na revista Life e que fotografou. A partir daí, vemos sua pesquisa se problematizando cada vez mais, expandindo, inclusive, em escala. As informações são do Jornal da Tarde.

Vik Muniz. Masp. Avenida Paulista, 1.578. Tel.: (011) 3251-5644. Das 11 h às 18 h (quinta, das 11h às 20h; fecha às segundas). R$ 15 (Terça: Grátis). Até 12/7. Abertura hoje, às 19h.

Tudo o que sabemos sobre:
culturaexposiçãoMasp

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.