Mostra no CCSP exibe filmes gregos contemporâneos

Existe vida no cinema grego além de Theo Angelopoulos. É o que você poderá verificar a partir de hoje, no Centro Cultural São Paulo, que inicia um ciclo formado por cinco filmes de produção recente. São histórias contemporâneas. Liubi, de Layia Giourgou, mostra garota que consegue emprego como acompanhante de uma senhora de classe média. Let''s Go for an Ouzo, de Leoni Flessa, conta a história desta mulher de 30 anos que vira taxista. The Cistern, de Christos Dimos, mostra a interferência dos adultos na vida de garotos de 11 anos, num verão particular da vida deles. Eyes of the Night, de Pericles Hoursoglou, trata desta mulher que sonha se casar, regendo sua vida pelos conselhos de uma astróloga de TV. The King, de Nikos Grammatikos, é o único centrado num personagem masculino, um homem que vai viver num povoado cujos habitantes o recebem com desconfiança.Para o cinéfilo que, provavelmente, só conhece o cinema grego pelos filmes de Angelopoulos e, antes dele, Michael Cacoyannis, talvez seja uma surpresa descobrir um cinema grego mais ligado aos temas do cotidiano e sem a carga trágica e/ou mitológica que anima as criações dos mais famosos diretores do país. Nos anos 60 e 70, Cacoyannis realizou não apenas a admirável trilogia Electra - A Vingadora, As Troianas e Ifigênia, como também esculpiu, por meio de Anthony Quinn, um poderoso retrato do homem grego em Zorba.Angelopoulos iniciou sua carreira nos anos 70, quando Cacoyannis estava terminando a dele. Dias de 36, Alexandre - O Grande, O Apicultor, Paisagem na Neblina, O Passo Suspenso da Cegonha, Um Olhar a cada Dia e A Eternidade e Um Dia construíram um estilo em que o tempo, esculpido através de travellings lentos coloca sempre a influência dos mitos ancestrais da cultura grega. Os filmes do CCSP propõem outra coisa. Cacoyannis e Angelopoulos podem até ser melhores, mas a Grécia contemporânea percorre os filmes que você vai poder ver. As informações são do jornal O Estado de S. PauloMostra Cinema Grego. CCSP. R.Vergueiro, 1.000, São Paulo. Tel. (011) 3383-3402. 3.ª a dom. Grátis. Até 18/11.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.