Mostra expõe pioneirismo de médicos italianos em SP

A partir de sexta-feira, o público terá a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a história da medicina no Brasil. A exposição Médicos Italianos em São Paulo mostra como os profissionais italianos, que começaram a chegar nos meados do século 19, colaboraram com a formação e evolução da medicina paulista. "Eles dedicaram suas vidas a uma pátria que não era a deles e ajudaram a combater muitas epidemias", conta a doutora Esther Laudanna, uma das organizadoras da mostra.O local escolhido para abrigar a exposição não poderia ser mais apropriado: o Memorial do Imigrante. O prédio, construído em 1888, foi a antiga Hospedaria dos Imigrantes, local onde todos os que chegavam ao Brasil eram recebidos. Entre 1887 e 1900, ingressaram em São Paulo mais de meio milhão de italianos. Os médicos partiram principalmente para o interior do Estado, chegando a Jaú, Araraquara, Franca e Ribeirão Preto, entre outras cidades.A exposição focaliza as figuras de Libero Badaró, Ignazio Betoldi, Alfonso Bovero, Conde Francisco Matarazzo, Euriclydes de Jesus Zerbini, entre outros. "Os médicos italianos trouxeram noções de pesquisa que eram desconhecidas no Brasil e foram os primeiros a criar pequenos núcleos de atendimento aos pobres", explica Esther Laudanna.A idéia da exposição surgiu quando os integrantes da Fundação Médico Cultural de Gastroenterologia e Nutrição de São Paulo decidiram que a história da medicina não poderia ficar restrita à classe médica. O projeto foi concebido pelos doutores Antonio Laudanna e Carlos da Silva Lacaz. Berta Ricardo Mazzieri fez a pesquisa de textos e imagens dentro do Museu de História da Medicina, que fica na faculdade da USP. No total, a exposição custou oito meses para ficar pronta.A história dos médicos italianos é contada através de painéis, instrumentos cirúrgicos. móveis de época, documentos, peças de estudo de anatomia em cera, quadros e esculturas. "Recriamos laboratórios de pesquisa com peças originais, e há também dois espaços que contam a história da febre amarela e da peste bubônica", conta Esther. No auditório do Memorial do Imigrante também acontecerão conferências com temas como Imigração Italiana, Escola Anatômica de São Paulo, Carini e Instituto Pasteur de São Paulo, entre outros. A mostra termina no dia 24 de setembro.Médicos Italianos em São Paulo - Memorial do Imigrante (R. Visconde de Parnaíba, 1316. Tel: 6692-2992). Abertura dia 3 de agosto para convidados. Aberta ao público de 4 de agosto a 24 de setembro. Horário: de terça a domingo, das 10h às 17h. O ingresso custa R$ 1 e crianças até 10 anos e adultos com mais de 60 anos não pagam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.