Mostra exibe design brasileiro na Europa

Uma exposição itinerante vai apresentar odesign brasileiro na Europa. Trata-se da mostra Marca Brasil -O Brasil como Marca, que será inaugurada terça-feira em Roma,especificamente na Galleria Cândido Portinari do PalazzoPamphilj, a Embaixada do Brasil na Itália. Com curadoria deJoice Joppert Leal, a exposição depois segue para Londres, Paris Frankfurt, Genebra e Madri e deve terminar no próximo ano noJapão. Cerca de 200 peças brasileiras foram reunidas para semostrar a "cara do Brasil". Vestuário, calçados, móveis, redes jóias, objetos de vidro, jogos de porcelana, a bicicleta Caloi,aparelhos eletroeletrônicos, tecidos com corantes naturais e atémesmo materiais para construção civil, entre outros produtos,estarão circulando pela Europa com o objetivo de divulgar odesign nacional realizado por criadores como Cláudia M. Salles,Luciano Devià, Sérgio Rodrigues e os estilistas LinoVillaventura e Walter Rodrigues, por exemplo. "O Brasil sempreteve uma cara, mas a gente não conseguia enxergar isso, tanto doponto de vista tecnológico quanto da criatividade", diz Joice.O design faz a diferença de um produto, mas o processo dependedo modo como o produto brasileiro é apresentado, comocomplementa a curadora. Joice Joppert Leal está há 27 anos trabalhando napromoção de design e tecnologia. Durante 20 anos chefiou a áreade Design e Tecnologia da Fiesp/Ciesp. Em 1996, criou ainstituição Objeto Brasil em parceria com o Instituto Unimep -Fórum Permanente Universidade Empresa. Mapear e valorizar aidentidade da "Marca Brasil" são as prioridades da instituiçãoque realizou em dezembro de 2000 a exposição Objeto Brasil -Design nos 500 Anos, na Pinacoteca. Design é uma ação multidisciplinar que envolvecriatividade e transita entre o marketing e a área comercial,como lembra Joice e, desse modo, a exposição itinerante que seráinaugurada na Itália é uma maneira de impulsionar ainternacionalização do produto brasileiro. O Brasil tem suasvantagens que devem ser cada vez mais exploradas:matérias-primas invejáveis como madeiras e corantes naturais, aempatia no exterior e um design que mistura alta tecnologia(nesse campo estão também os produtos reciclados) e artesanato."A cultura incorporada no objeto é o que permite o diferencial.O olhar do designer é importante para garimpar produtos antigose fazer produtos novos", diz Joice. Sandálias - Nesse sentido, a curadora cita o exemplo daretomada das sandálias Havaianas - "hoje um hit em Londres,onde custam US$ 70". "O que o design fez com ela (asHavaianas)?", pergunta Joice que responde que antigamente assandálias eram voltadas para o consumo da classe D e hoje, comsuas cores, estão atingindo diversas camadas. "Design não épara uma elite econômica, mas para todas as camadas." Outroexemplo seria o resgate do tênis Conga. Outro fator ressaltadopor Joice é a abertura do mercado no Brasil que possibilitou avinda de produtos para o País. "Isso obrigou as indústrias ainvestirem em design para ampliar a exportação." A exposição Marca Brasil - O Brasil como Marcarealizada com o apoio de Marcelo Suzuki, vai ficar em cartaz emRoma até 10 de fevereiro. Será uma mostra dinâmica uma vez quenovos produtos serão agregados de acordo com seus lançamentos -já que a exposição ocorrerá ao longo deste ano. Por exemplo, emRoma, não haverá brinquedos nem cosméticos que poderão serincorporados ao longo da itinerância. Ao mesmo tempo, a ObjetoBrasil" vai lançar no dia 8, na Pinacoteca, o livro Um Olharsobre o Design Brasileiro. A publicação, com co-edição daImprensa Oficial, será traduzida para outras línguas para quepossa ser levada para a Europa durante o percurso da grandemostra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.