Mostra em NY reúne primeiras obras de Chagall

Desenhos e pinturas de Marc Chagall feitos quando ele tinha entre 21 e 33 anos - inspirados pela vida em Vitebsk, cidade russa onde ele nasceu - registram o nascimento da linguagem visual do artista e trazem características que sustentaram toda a sua obra. Esses trabalhos ficaram na Rússia quando ele partiu de lá, definitivamente, em 1922, e quase desapareceram nos labirintos ideológicos do país. Somente agora, alguns deles estão sendo exibidos pela primeira vez nos EUA. Vê-los na exposição Marc Chagall: Early Works from Russian Collections, apresentada pelo Jewish Museum, em Nova York, até 14 de outubro, é admirar o vôo inicial da expressão de um dos grandes artistas do modernismo e de todo o século 20. Produzidos entre 1908 e 1920, os 56 quadros reunidos nessa mostra são básicos para a compreensão do vocabulário visual singular do artista. Além deles, nove pinturas de Yehuda Pen (1854-1937), professor de arte de Chagall ainda em Vitebsk, são exibidas como exemplo da primeira influência artística.A maioria das obras foi emprestada pela Galeria Estatal Tretyakov, de Moscou, e pelo Museu Russo Estatal de São Petersburgo. Outras vieram de museus provinciais e colecionadores particulares russos. Nelas o pintor imprimiu metáforas de seu mundo particular e de dois grandes eventos históricos, a 1.ª Guerra Mundial e a Revolução Russa. Num ensaio publicado no catálogo da mostra e intitulado O Paraíso Perdido de Chagall, a curadora Susan Tumarkin Goodman demonstra como os anos em que o pintor viveu na Rússia o levaram a desenvolver sua memória visual e a criar imagens que sensibilizam qualquer um que ponha os olhos nelas.Leia mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.