Mostra em Londres bate recorde de vendas antecipadas

Uma nova exposição em Londres sobre o processo criativo do artista Miguel Angel em obras-primas como a Capela Sistina e a Capela Medici, em Florença, bateu o recorde de ingressos vendidos antecipadamente. A mostra que será inaugurada nesta terça-feira no Museu Britânico, já vendeu mais de 10 mil bilhetes, o que constitui um marco histórico.A exposição reúne peças do museu Britânico, do Museo Ashmolean deOxford e do Museo Teyler da Holanda, com desenhos e esboços que não são vistos juntos desde que foram retirados do estúdio do artista renascentista após a sua morte em 1564. Miguel Angel não havia dado seu aval para a exposição."Ele não gostaria de nos ver observando seus desenhos de trabalho", disse Hugo Chapman, curador de desenhos italianos no Museu Britânico e autor de um livro recente sobre o artista. "Miguel Angel só queria que as pessoas vissem sua obra terminada e se sentissem encantadas por ela, sem se dar conta de que era o resultado de mil decisões", disse Chapman.O Museu Britânico deu como título à mostra Os Desenhos de MiguelAngel: Mais perto do Mestre e descreveu os desenhos como "as obrs que Miguel Angel, o perfeccionista, não gostaria que ninguém visse".Os esboços revelam o árduo trabalho de preparação para as obras-primas, algo que Miguel Angel tentou dissimular. Com freqüência, destruía os desenhos para que seus rivais não se apropriassem de sua obra. A mostra se estenderá até o dia 25 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.