Mostra de Renina Katz inaugura Gabinete de Gravura

Com exposição de uma das mais importantes gravadoras do País, Renina Katz, será inauguradohoje o Gabinete de Gravura Guita e José Mindlin,que ocupará o primeiro e terceiro andares da Estação Pinacoteca, extensão da Pinacoteca do Estado abrigada no antigo prédio doDops, no Largo General Osório, no centro de São Paulo. O projeto pensado como uma iniciativa para a preservação, reflexão eexposição da gravura brasileira, terá sua implantação completa até o próximo ano.O primeiro passo da empreitada é a exposição com obras gráficas, álbuns e matrizes realizados por Renina entre 1948 e 2003. Desde a abertura da Estação Pinacoteca, em janeiro desteano, havia o projeto de dedicar parte daquele novo espaço para o acervo de cerca de 1.500 gravuras pertencentes ao museu. Noterceiro andar do prédio, duas salas serão dedicadas a exposições. Uma delas para mostras com obras da própria coleção da Pinacoteca e outra para mostras temporárias - em outubro, Sheila Goloborotko, brasileiraradicada em Nova York, exibirá seus trabalhos.Ainda como parte do Gabinete de Gravura, no primeiro andar da Estação Pinacoteca está prevista a criação de ateliês de impressão que serão coordenados por artistas e onde ocorrerãoworkshops, palestras e projetos, sempre tendo como eixo a gravura. Lá também será instalada a reserva técnica com as obras do acervo, que poderá ser consultada pelo público medianteagendamento por telefone. "As gravuras, por serem obras frágeis, sobre papel, necessitavam ter mais cuidado, de um espaço dedicado a elas", diz Marcelo Araújo, diretor da instituição.A escolha do casal Guita e José Mindlinpara dar nome ao Gabinete de Gravura é uma homenagem a eles,assim como a escolha da mostra de Renina Katz para inaugurá-lo. Ao longo de mais de 60anos, o casal conseguiu construir um importante acervo, formado por peças dos mais representativos gravadores e artistas.Renina Katz é um dos grandes nomes da gravura brasileira e sua obra é repleta de experimentações. Entre elas, há litografias, calcografias (gravuras feitas a partir de placas de cobre) e outras técnicas sobre metal, xilogravuras, serigrafias, água-forte e água-tintae até digigrafias (a partir de computador).Na cenografia da exposição, criada pelo arquiteto Haron, as cerca de 50 gravuras de Renina estãocolocadas sobre um painel preto inclinado que corre toda a sala. No centro, estão vitrines onde são apresentados 8 álbuns daartista e, ao fundo, as matrizes.Renina Katz - Estação Pinacoteca. Lgo. General Osório, 66, Luz, tel. 222-8968. Das 10 às 18 horas (fecha segunda). R$ 4 (grátis aossábados). Abertura hoje, às 19h30

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.