Mostra da Artefacto se destaca pelo ecletismo

Vinte e sete profissionais, entre decoradores, arquitetos e paisagistas, conseguiram criar sofisticados e bonitos ambientes com vários elementos na 14.ª Mostra Artefacto Unibanco, que será aberta hoje para o público. A exposição, no prédio da Rua Haddock Lobo, n.º 1.405, já virou tradição na Artefacto. Os profissionais são convidados pela empresa para criar os ambientes, desde que usem móveis e elementos da marca. Tanto consagrados arquitetos e decoradores como novos ou pouco conhecidos são chamados a participar do evento, uma grande vitrine para o patrocinador, os criadores e, principalmente, um bom programa para os interessados em decoração. "A mostra traz para o cliente o encantamento", diz Eduardo Machado, diretor de mercado da Artefacto. Nessa edição, patrocinada pelo Unibanco, os destaques são as participações de Attílio Baschera e Gregório Kramer, João Mansur, Débora Aguiar, Ricardo Scheibel e Roberto Cimino. Entre os novos participantes do evento estão Sandra Vicentini e Felipe Marques, Claudia Bussotti e Levy Rosenfeld. A Artefacto tem 11 lojas no Brasil (a mais recente inaugurada em Goiânia), além de outras cinco no exterior (no segundo semestre será aberta a de Washington). Segundo o diretor de estilo da marca, Wair de Paula, 91% da linha oferecida pela Artefacto é produzida nacionalmente, destacando-se as cadeiras e estofados. Nesta edição, a fotografia, basicamente em preto-e-branco, é usada em quase todos os ambientes, assim como os espelhos. "Não sei se esta é uma época narcisista", diz Wair. Mas, na mostra, tudo é sugestão. "A grande tendência é o livre-arbítrio", conclui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.