Morreu Bill Mauldin, o cartunista da Segunda Guerra

O cartunista Bill Mauldin, famoso por seus retratos sarcásticos da 2.ª Guerra Mundial (1939-45), morreu ontem, aos 81 anos, de complicações decorrentes do Mal de Alzheimer, em Newport Beach, Califórnia.Um dos mais destacados cartunistas americanos do século 20, Mauldin foi ele próprio soldado durante a Segunda Guerra, e seus primeiros desenhos foram divulgados por jornais das Forças Armadas.Seus personagens mais conhecidos, Willie e Joel, eram soldados lacônicos, cínicos, em batalha pela Itália e outros campos da Europa. Foi por meio deles que Mauldin pintou um sombrio retrato da guerra e do cotidiano dos combatentes.Embora concorridos entre os soldados, os desenhos de Mauldin acabaram lhe valendo uma punição pelas Forças Armadas. Mas, no último ano da guerra, lhe renderam o Prêmio Pulitzer.Em 1959, ganhou mais um Pulitzer, desta vez tendo por tema o totalitarismo soviético. O cartum vencedor mostra o diálogo de dois prisioneiros, um deles o escritor Boris Pasternak, perseguido pelo regime soviético: "Ganhei o Nobel de literatura. E você, qual foi seu crime?", pergunta Pasternak.Depois do premiado Up Front With Mauldin, de 45, Mauldin escreveu e desenhou mais quinze livros. Nos últimos anos, porém, a doença o afastou do trabalho. Passou a receber o apoio de milhares de veteranos de guerra. "É bom que ele não esteja mais sofrendo", desabafou Andy Mauldin, um de seus sete filho. "Foi uma batalha terrível."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.