Morre pintor uruguaio Naul Ojeda

O pintor e gravador uruguaio Naul Ojeda, lembrado também por seus trabalhos como fotógrafo na cobertura da presidência de Salvador Allende no Chile, morreu na sexta-feira, em Arlington, nas imediações de Washington, aos 62 anos.Alguns dos trabalhos de Ojeda fizeram parte de importantes coleções particulares ou públicas, como a do Museu Nacional de Artes da América, do do Instituto Smithsonian, e no Museu das Américas, da Organização dos Estados Americanos (OEA).Ojeda, que faleceu após sofrer uma cirurgia pulmonar para tentar controlar seus problemas respiratórios, instalou-se em Washington em meados dos anos 70 e logo foi reconhecido por seu talento artístico. Formado na Escola de Belas Artes da Universidade do Uruguai, Ojeda foi convidado a participar da Bienal de Artes Gráficas de 1970 em Santiago do Chile. Ali permaneceu e trabalhou como fotógrafo, cobrindo a campanha eleitoral e o governo de Allende até o golpe militar de 1973.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.