Morre pintor dinamarquês Pedersen, do grupo CoBRA

O pintor dinamarquês Carl-Henning Pedersen, um dos membros-chave do grupo CoBRA, morreu na segunda, 19, em Copenhagen. Tinha 93 anos. Conhecido por seus quadros de forte expressionismo e gestualidade sobre, muitas vezes, fantasias com cavalos e pássaros, Pedersen estava doente há muito tempo, tanto que no mês passado não pôde comparecer à cerimônia de doação de 40 de suas obras à National Gallery da Dinamarca. Tornou-se pintor aos 23 anos e em 1949, ao lado de Asger Jorn e Karel Appel, participou da criação do CoBRA, formado por artistas de Copenhagen, Bruxelas e Amsterdã - o grupo durou até 1951.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.