Morre o poeta Roberto Sosa

O poeta e jornalista hondurenho Roberto Sosa morreu domingo, em Tegucigalpa, Honduras, vítima de uma parada cardíaca. Vencedor do prêmio Casa das Américas, em 1971, com seu livro Um Mundo Para Todos Dividido, foi definido como "símbolo da cultura e da solidariedade para com os mais necessitados" pelo presidente hondurenho Porfírio Lobo. Natural de Yoro, norte de Honduras, foi um dos intelectuais mais importantes dos últimos 60 anos de seu país e da América Latina. A poesia de Sosa, que também foi ensaísta e antólogo, era em geral contestadora. Ainda assim, versava sobre temas existenciais, "mas o assunto sempre voltava para a crítica". / EFE

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.