Morre o poeta paraguaio Elvio Romero

Elvio Romero, considerado o último grande poeta paraguaio morreu hoje em Buenos Aires, aos 77 anos de idade, devido a um câncer na garganta que o havia deixado sem voz. O escritor estava exilado na capital argentina desde 1947, quando estourou uma revolução entre forças do Partido Colorado, no governo, e uma coalizão de setores rebeldes do exército e diferentes partidos políticos de oposição. Romero nasceu em 11 de dezembro de 1926 no povoado de Yegros, em Caazapá, a cerca de 300 quilômetros ao sul de Assunção. Zulma Romero, irmã do poeta, recordou que ?desde muito jovem ele se dedicou a escrever, mas também foi jornalista e militante em organizações políticas não governamentais, o que lhe custou o exílio em 47. Quando o general Alfredo Stroessner assumiu o poder em 1954 e vivíamos num clima de liberdade, meu irmão não pôde voltar ao país pois era muito crítico deste governo, que caiu em 1989.? Zulma também disse que ?o conteúdo da poesia de meu irmão é rico em imagens paraguaias, como o sofrimento produzido por governos autoritários, a solidariedade e o esforço das pessoas humildes para sobreviver.? Elvio deixa esposa e um filho de 40.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.