Morre o jurista e membro da ABL Raymundo Faoro

Morreu hoje às 7 horas, no Hospital Copa d?Or, o jurista ehistoriador Raymundo Faoro, vítima de falência múltipla dos órgãos em decorrência de um efisema pulmonar. Ele tinha 78 anos ehavia tomado posse na Academia Brasileira de Letras (ABL) no segundo semestre do ano passado, dois anos após sua eleição, navaga do jornalista Barbosa Lima Sobrinho.Faoro estava há alguns anos com a saúde bastante debilitada. Saía pouco de casa e mesmo sua posse na ABL foi adiada várias vezes. Seu corpo chega à ABL às 12 horas e será velado até as 16 horas. O Ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, já confirmou presença, representando o presidente Lula. O enterro será no cemitério São João Batista, em Botafogo, na zona sul, às 17 horas.Filho de agricultores, Faoro nasceu em Vacaria, no Rio Grande do Sul. Formou-se em direito em 1948 e três anos depois mudou-se para o Rio, onde fez carreira. Entre 1977 e 1979, chegou à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil e participou das lutas pela redemocratização do País, durante a "distensão lenta, gradual e segura" do governo Geisel. A OAB transformava-se então em base de resistência contra o regime miliar, com encontros com reuniam políticos como Tancredo Neves e Luiz Inácio Lula da Silva, de quem era eleitor declarado.Entre suas principais obras está Os Donos do Poder, de 1958, um clássico do pensamento histórico e político, em que discutia as base dos patronato brasileiro. Em 75, lançou Machado de Assis - A pirâmide e o trapézio, em que discutia a obra do escritor a partir das estruturas sociais do Rio do século 19.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.