Morre o historiador Wolfgnag Mommsen

Wolfgang Mommsen, o historiador do passado imperial da Alemanha e um dos intelectuais participante da forte polêmica sobre dos crimes nazistas na década de 80, morreu hoje, conforme informou seu irmão gêmeo à Associated Press. Tinha 73 anos.Mommsen, descendente de uma família de historiadores célebres, sofreu um ataque cardíaco ontem, enquanto nadava no mar Báltico, em frente à ilha de Usedom.Mommsen foi professor da Universidade de Duesseldorf, dirigiu o Instituto Histórico Alemão em Londres de 1977 a 1985 epresidiu a Associação Alemã de Historiadores de 1998 a 1992. Destacou-se entre os acadêmicos alemães que polemizaram nos anos 80 sobre o contexto histórico do nazismo e do holocausto.A questão explosiva da polêmica foram os trabalhos de historiadores que consideraram excessivo o sentimento de culpa alemão, argumentando que a morte de 6 milhões de judeus nas mãos dos nazistas era comparável às matanças do ditador soviético Stalin.Mommsen e seu irmão e colega Hans, ao contrário, criticavam esta posição, que consideravam revisionista, e tinham uma postura a favor da pesquisa histórica responsável. "Tivemos uma posição clara contra a intenção de se criar um novo nacionalismo", disse Hans Mommsen em entrevista por telefone.Mommsen nasceu em 5 de novembro de 1930, em Marburgo. Seu pai Wilhelm Mommsen não pôde continuar ensinando depois da Grande Guerra, porque presumivelmente teria simpatizado com os nazistas. Seu bisavô Theodor Mommsen ganhou o prêmio Nobel de Literatura em 1902, por sua História de Roma. Deixa esposa e quatro filhos. Seu funeral está previsto para a próxima semana, em Duesseldorf.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.