Morre o historiador István Jancsó, parceiro de Mindlin

Professor titular do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP, foi um dos mentores da Brasiliana

Agência Estado,

23 de março de 2010 | 20h11

O historiador István Jancsó, coordenador-geral do Projeto Brasiliana USP e braço direito do bibliófilo José Mindlin (1914- 2010), morreu na madrugada desta terça, 23, aos 71 anos, em decorrência de uma complicação renal. Jancsó havia sido internado poucos dias antes da morte de Mindlin, no último dia 28 de fevereiro. O corpo foi cremado nesta tarde no Crematório da Vila Alpina, em São Paulo.

 

Professor titular do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP, Jancsó foi um dos grandes mentores da Brasiliana, responsável por levar o projeto - que inclui a construção de uma biblioteca no câmpus e a digitalização dos 40 mil volumes que integravam a coleção de Mindlin - até a universidade. Desde 2004, Jancsó desenvolvia sua pesquisa sobre a problemática das estruturas nacionais dentro do projeto A Formação do Estado e da Nação Brasileiros (1780-1850), com apoio da Fapesp.

 

O Ministério da Cultura divulgou nota na qual Juca Ferreira lamenta a morte do historiador, destacando seu trabalho de "tornar um acervo de excelência disponível para toda a população". Juca ressaltou ainda o esforço de Istvan em estimular redes de pesquisa e a criação de um modelo brasileiro de compartilhamento de documento", descrevendo-o como "um intelectual engajado na decifração de um país que para ele era um ‘enigma’ humano e histórico".

Tudo o que sabemos sobre:
István Jancsó

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.