Morre o historiador francês Pierre Vidal-Naquet

O historiador francês Pierre Vidal-Naquet morreu na noite deste sábado em um hospital da cidade de Niza. Vidal-Naquet, de 76 anos, especialista em Grécia antiga e na história judaica, ficou famoso por suas denúncias das torturas do governo de Paris na Argélia, e se autodefinia como um "historiador militante". Membro do Partido Socialista Unificado, desenvolveu seu trabalho na Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris. Nascido em 1930 em Paris, judeu, seus pais foram presos pela polícia nazista, a Gestapo, em 1944, e levados ao campo de concentração de Auschwitz, onde morreram. Vidal-Naquet também integrava a resistência francesa contra a ocupação alemã. Trabalhou intensamente contra as teses que negam o Holocausto, o massacre de 6 milhões de judeus pelo regime nazista (1933-1945).O historiador lançou no Brasil os livros Mito e Tragédia na Grécia Antiga (Perspectiva), com Jean-Pierre Vernant, O Mundo de Homero (Cia. das Letras) e Trabalho e Escravidão na Grécia Antiga (Papirus), também com Jean-Pierre Vernant.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.