Morre o escritor Rudolf Brazda

Último sobrevivente conhecido dos quase dez mil homossexuais que estiveram nos campos de concentração nazistas, Rudolf Brazda morreu na quarta-feira, aos 98 anos. Segundo um amigo, ele morreu "calma e pacificamente" em um abrigo para idosos em Mullhouse, na França. Brazda é autor de Triângulo rosa - Um Homossexual no Campo de Concentração Nazista, lançado no Brasil recentemente pela Mescla Editorial. No livro, ele conta a sua história e recupera relatos de perseguição aos homossexuais durante a Segunda Guerra Mundial. Em abril, Brazda recebeu do governo francês a medalha da Ordem Nacional da Legião de Honra.

, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.