AP
AP

Morre o escritor Maurice Sendak

Autor de 83 anos legou um clássico, o livro infantil 'Onde Vivem os Monstros'

O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2012 | 03h08

Morreu ontem em Danbury, Connecticut, nos Estados Unidos, o escritor Maurice Sendak, aos 83 anos. Sendak era considerado um mestre da literatura para crianças, e tornou famosa no mundo todo a trilogia Onde Vivem os Monstros, de 1963, que vendeu mais de 20 milhões de exemplares mundo afora (e virou filme, com direção de Spike Jonze). Ele morreu de complicações de um derrame, segundo informou seu editor, Michael de Capua.

Publicado no Brasil pela Cosac Naify, Onde Vivem os Monstros vendeu aqui 18 mil exemplares, informou a editora. O autor, que se mantinha ativo (há 30 anos, também ilustrava), publicou seu último livro, Bumble-Ardy, em setembro, nos Estados Unidos, pela HarperCollins Publishers, e trata da vida de um porco órfão (os pais haviam sido comidos).

O livro ganhou, em 1964, a Caldecott Medal, considerada o prêmio Pulitzer dos livros ilustrados para crianças. Sendak também foi o primeiro criador americano a receber o prestigioso Prêmio Internacional Hans Christian Andersen.

Onde Vivem os Monstros, primeiro volume de uma trilogia, conta a história de Max, de 8 anos. Punido pela mãe por conta de uma pequena subversão, é posto de castigo no quarto e foge. Encontra um barco e entra nele, indo parar numa ilha cheia de monstros, digamos, temperamentais e excêntricos, e iniciando uma pequena Odisseia infantil.

"Crianças vivem entre a fantasia e a realidade. Elas passam de uma a outra de um jeito que nós há muito tempo não nos lembramos como fazer", disse o escritor. Sua obra tinha como pressuposto básico evitar a infantilização da narrativa.

Seu início amador foi nos quadrinhos, fazendo ilustrações para a literatura da tira Mutt & Jeff. Em 1951, ilustrou The Wonderful Farm, de Marcel Aymé, seu primeiro trabalho como profissional.

"Um autor de esplêndidos pesadelos", disse o New York Times sobre o escritor. Sua arte se espelhava nas melhores obras de autores clássicos, como Hans Christian Andersen, Leon Tolstoi, Herman Melville, William Blake e Isaac Bashevis Singer. Como desenhista, fizeram ilações entre seu trabalho e o de William Blake.

Maurice Bernard Sendak nasceu no Brooklyn, em Nova York, em 10 de junho de 1928. Filho de um alfaiate, era de classe média baixa e gay, condição que o atormentava inicialmente. "Tudo que eu queria era ser hetero para fazer meus pais felizes", disse ao New York Times, em uma entrevista em 2008. "Eles nunca, nunca, nunca souberam."

Em 1993, lançou pela HarperCollins o livro We Are All in the Dumps With Jack and Guy, uma parábola sobre crianças sem-teto na era da aids. Seus amigos o consideravam melancólico e com tendência ao isolamento - vivia só em uma casa branca na zona rural de Connecticut, com seus cães.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.