Morre o escritor e jornalista francês Jean-François Revel

O escritor e jornalista francês Jean-François Revel, membro da Academia Francesa desde 1997, morreu na noite de sábado em conseqüência de um problema cardíaco no hospital Kremlin Bicetre, nos arredores de Paris.Revel, de 82 anos e casado pela segunda vez com a também escritora Claude Sarraute, tinha sido hospitalizado há duas semanas, disseram neste domingo fontes de sua família.Conhecido pelo inconformismo e por se definir como intelectual de direita, o acadêmico deixa uma obra de cerca de trinta livros, que começou com um ensaio anunciando que a filosofia tinha morrido (Pourquoi des Philosophes) em 1957, o mesmo ano em que começou sua carreira jornalística. Nessa faceta profissional, trabalhou desde meados dos anos 60 como editorialista do semanário L´Express, de onde foi diretor de 1978 a 1981.Depois, começou a colaborar até muito recentemente em outro dos principais semanários franceses de informação geral, o Le Point, assim como em redes de rádio como Europe 1 e RTL.Nascido em Marselha em 1924, Jean-François Ricard - seu nome verdadeiro - fez seus estudos secundários em Lyon, e em 1943 entrou na elitista Escola Normal Superior, onde se especializou em Filosofia.Outro livro que ilustra sua personalidade é O Monge e o Filósofo - O Budismo Hoje, que Revel escreveu na condição de ateu em um diálogo com o filho Mathieu Ricard, budista declarado. No Brasil, suas obras publicadas são, além da citada acima, A Obsessão Antiamericana e A Grande Parada.

Agencia Estado,

30 de abril de 2006 | 15h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.