Luiz Braga/Divulgação
Luiz Braga/Divulgação

Morre o escritor e filósofo Benedito Nunes

Pensador tinha 81 anos; corpo será cremado nesta segunda-feira, 28

Estadão.com.br

27 Fevereiro 2011 | 16h27

Morreu na manhã deste domingo, 26, o filósofo e escritor paraense Benedito Nunes, aos 81 anos. Ele enfrentava problemas cardíacos e respiratórios, e estava internado no Hospital Beneficente Portuguesa, em Belém, desde o dia 11. Sofreu uma hemorragia estomacal e não resistiu.

O corpo de Benedito Nunes será velado na Igreja de Santo Alexandre, na Cidade Velha. Amanhã, familiares e amigos participarão de uma missa na mesma igreja. O corpo será cremado no cemitério Max Domini, no município de Marituba, próximo a Belém.

Benedito José Viana da Costa Nunes, nasceu em Belém do Pará em 21 de novembro de 1929. Recebeu o prêmio Jabuti em 1987, na categoria Estudos Literários. No ano passado, foi agraciado com o Prêmio Machado de Assis, pelo conjunto de sua obra. Lançou A Clave do Poético em julho de 2010.

Crítico literário, professor, escritor, ensaísta e filósofo, Nunes ensinou literatura e filosofia em diversas universidades do Brasil, da França e dos Estados Unidos. Escreveu artigos e ensaios para jornais e publicações locais, nacionais e internacionais. Foi um dos fundadores da Faculdade de Filosofia do Pará, mais tarde incorporada à Universidade Federal do Pará (UFPA). Aposentou-se como professor titular de Filosofia pela UFPA, tendo recebido o título de Professor Emérito em 1998, ano em que ganhou o Prêmio Multicultural Estadão.

Mais conteúdo sobre:
Benedito Nunesliteratura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.