Morre o escritor chileno Roberto Bolaños

O escritor chileno Roberto Bolaños morreu hoje aos 50 anos, em um hospital de Barcelona, onde aguardava um transplante de fígado. Poeta, romancista e contista, o autor dos premiados Sensini e Los Detectives Salvajes viveu no México entre 1960 e 72, quando regressou a seu país natal. No ano seguinte, porém, viu-se obrigado a fugir do Chile então governado pelo general Augusto Pinochet.De volta ao México, fundou um movimento de vanguarda batizado infrarrealismo. Desde 1977, morava na Espanha. Recentemente, Bolaños trabalhava no romance 2666 - seu trabalho mais ambicioso, dizia. Esperava concluí-lo após a operação de transplante. Era casado com a espanhola Carolina Lopez, com quem teve dois filhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.