José Huesca/EFE - 01/02/2010
José Huesca/EFE - 01/02/2010

Morre o escritor argentino Tomás Eloy Martínez

Ele escreveu 'Santa Evita', o romance argentino mais traduzido na história e 'A Novela de Perón'

Efe,

01 Fevereiro 2010 | 03h40

O escritor argentino Tomás Eloy Martínez morreu neste domingo aos 75 anos, após uma longa luta contra o câncer. Eloy Martínez foi o autor de 'Santa Evita', o romance argentino mais traduzido na história, e 'A Novela de Perón', que narra as vidas do falecido presidente Juan Domingo Perón (1946-1955 e 1973-1974) e sua segunda esposa, Eva Perón. Escritor, jornalista e professor universitário, Tomás Eloy Martínez nasceu em Tucumán, Argentina, em 1934.

 

Veja também:

blog Blog Os Hermanos: Tomás Eloy Martínez, o ficcionista da História

 

Era considerado como um dos melhores jornalistas argentinos no período compreendido entre a década de 60 e primeiros anos dos 70, em que o jornalismo tentava transferir os delírios nacionais a reportagens minuciosas.

 

Por suas denúncias sobre os delitos cometidos pela ditadura militar (1976-1983), o regime militar da Argentina o obrigou a  exilar-se na Venezuela, de onde se mudou anos mais tarde para os EUA, onde trabalhou como professor na Universidade de Maryland e colaborou em diversos meios de comunicação, entre eles 'The New York Times'.

 

Em 2002 foi agraciado com o Prêmio Alfaguara de Romance e em 2009 com o Ortega y Gasset, outorgado pelo jornal espanhol 'El País', de Jornalismo à Trajetória Profissional.

 

No ano passado publicou 'Purgatório', sua última obra, com a qual buscou conscientizar o leitor que as ditaduras 'mais cruéis' não são possíveis sem a cumplicidade da sociedade.

Mais conteúdo sobre:
Evita Tomás Eloy Martínez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.