Morre o escritor alemão Dietrich Schwanitz

O escritor alemão autor de best sellers Dietrich Schwanitz, vencedor do prêmio alemão de literatura de 2002 na categoria de não-ficção, morreu, disse a polícia hoje. Ele tinha 64 anos.Schwanitz, que vivia sozinho, foi encontrado morto em seu apartamento em Hartheim, no sudoeste da Alemanha, disse Karin Simon-Immel, porta-voz da polícia. O escritor foi visto pela última vez em 6 de dezembro e a polícia encontrou o corpo ontem depois de um vizinho ter ligado por preocupação, disse Karin.O escritor tinha a doença de Parkinson e aparentemente morreu de causas naturais, disse a polícia. Ele foi encontrado no chão e uma autópsia vai determinar a causa da morte, disse o promotor da cidade de Freiburg, Wolfgang Méier.Nascido em 23 de abril de 1940 em Werne an der Lippe, no oeste da Alemanha, Schwanitz e sua mãe foram separados dos seus dois irmãos mais velhos e do pai durante a Segunda Guerra Mundial. Sua mãe saiu em busca da família quando a guerra acabou, em 1945. Schwanitz foi mandado para a Suíça, para estudar, e só voltou a ficar junto da família em 1950.Quando entrou na escola na Alemanha, Schwanitz estava atrás de seus colegas, mas rapidamente se recuperou e formou-se como o primeiro da turma. Ele estudou inglês, história e filosofia em Muenster, Londres, Filadélfia e Freiburg. De 1978 a 1997, ele ensinou literatura inglesa e cultura na Universidade de Hamburgo.Autor de muitos livros de não-ficção, como Systemtheorie und Literatur, publicado em 1990, foi considerado por muitos como seu melhor trabalho acadêmico. Ele tornou-se um autor de best sellers com Der Campus, de 1995, e Der Zirkel, de 1998. Em 2002, ele foi premiado com o German Book Prize por sua obra de não ficção Maenner, de 2001. Schwanitz deixa dois filhos, Christoph eAlexandra, e sua mulher, Gesine.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.