Morre o crítico de artes plásticas Olney Kruse

Morreu nesta quinta-feira, às 11 horas, aos 67 anos, o crítico de artes plásticas Olney Kruse, em Atibaia, São Paulo, onde morava há oito anos. Também poeta, fotógrafo e jornalista, trabalhou no Jornal da Tarde durante 21 anos. Como artista, participou da Bienal de Artes Plásticas de São Paulo, na edição de 1976. Em 1984, doou 1.200 peças de sua coleção de arte kitsch para o acervo do Masp. Fez uma exposição, em 2003, na Galeria Prestes Maia, com 700 das peças doadas ao Masp e outras 500 de uma nova coleção. Além dos óbvios pingüins de geladeira, havia altares para Marilyn Monroe, James Dean e Elvis Presley. Kruse, que tinha graves problemas renais, sofreu parada cardíaca após uma sessão de hemodiálise. O enterro será na próxima sexta-feira, em Atibaia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.