Cláudio Onorati/AE
Cláudio Onorati/AE

Morre o cineasta francês Eric Rohmer, aos 89 anos

Um dos pilares do movimento cinematográfico da Nouvelle Vague, ganhou um Leão de Ouro em Veneza

REUTERS

11 de janeiro de 2010 | 16h15

O cineasta francês Eric Rohmer morreu aos 89 anos, informou nesta segunda-feira, 11, a produtora Les Films du Losange.

 

Rohmer, pseudônimo de Maurice Schérer, nasceu em 1920 em Tulle, na França. Formado em Literatura e Filosofia, foi professor e jornalista, além de crítico cinematográfico antes de se colocar atrás das câmaras, tendo fundado La Gazette du Cinéma com Jacques Rivette e colaborado como crítico dos Cahiers du Cinema.

 

Seu primeiro curta-metragem foi rodado em 1951. Desde então, Rohmer foi um dos pilares do movimento cinematográfico da Nouvelle Vague, ao lado de Claude Chabrol, Jean-Luc Goddard e

François Truffaut. Era considerado um dos autores mais criativos do cinema.

 

Em seus filmes prevalece o plano geral que permite ao espectador refletir com os personagens durante o desenvolvimento natural da trama, que enfoca quase sempre nas relações pessoais e no amor.

Cena do filme 'Os Amores de Astrée e Céladon', de 2007. Foto: Divulgação

 

Eric Rohmer ganhou o Leão de Ouro no festival de cinema de Veneza por O Raio Verde. O filme O Joelho de Claire venceu o prêmio Louis Delluc em 1971. Entre os filmes de sua filmografia constam:

O Joelho de Claire (1970)

A Marqueza d'O (1976)

A Mulher do Aviador (1981)

Pauline na Praia (1983)

Conto de Primavera (1990), Conto de Inverno (1992), Conto de Verão (1996) e Conto de Outono (1998)

A inglesa e o Duque (2001)

 

Rohmer dirigiu mais de 30 longas-metragnes, várias peças de teatro e escreveu vários artigos sobre cinema.

Cena do filme 'Conto de Primavera', de Eric Rohmer. Foto: Divulgação

 

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEROHMERMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.