Morre o ator e dublador Newton da Matta

Morreu, aos 60 anos, na tarde de segunda-feira, em Bragança Paulista, interior do Estado de São Paulo, o ator e dublador Newton da Matta, o primeiro Pedrinho, um das principais personagens do Sítio do Picapau Amarelo. Newton estava internado havia mais de 30 dias no Hospital Universitário São Francisco e vinha sofrendo de degeneração na bacia, segundo um dos alunos de um curso de dublagem por ele ministrado. Funcionários do hospital negam-se a fornecer informações à imprensa. Newton trabalhava atualmente como diretor de estúdio de dublagem. O corpo será velado no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.Newton Da Matta iniciou suas atividades artísticas em rádio(rádio-teatro), atuando nas emissoras Tupi, Mayrink Veiga e Nacional, no Rio de Janeiro, aos 11 anos. Mais tarde, na Rádio Nacional, foi escritor de novelas e diretor de elenco. Na televisão atuou como ator e autor de telepeças, na TV Tupi, TV Rio e TV Globo. Foi o primeiro a interpretar "Pedrinho" do Sítio do Pica-Pau Amarelo, no Teatro Ginástico, no Rio de Janeiro. Mais tarde, montou peças de Pirandello, entre outras. Foi um dos diretores do musical Alô Dolly no Teatro João Caetano.A partir de 1960, foi convidado por Herbert Richers e Vitor Berbara para dirigir e atuar como dublador. Foi o surgimento da dublagem no Rio de Janeiro. Desde então, atuou em diversos seriados, desde Dr. Kildare, dublando Richard Chamberlain, A Gata e o Rato, dublando Bruce Willis (fez todos os filmes de Bruce, no Rio e em São Paulo) e longas-metragens, dublando também os atores Dustin Hoffman, Paul Newman, Louis Jordan, Mickey Rourke, James Farentino, Peter O´Toole e vários outros. Dirigiu a dublagem de Thundercats, dublando o personagem Lion.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.