Morre o arquiteto Abraham Zabludovsky

O arquiteto mexicano Abraham Zabludovsky, considerado um dos pilares do México moderno, morreu na quarta-feira aos 78 anos. Com mais de 200 obras projetadas e construídas no México e outros países, Zabludovsky faleceu em conseqüência de uma parada cardíaca. O autor de obras como o Museu de Arte Contemporânea Rufino Tamayo e o Colégio do Mëxico, nasceu na Polônia em junho de 1924 e chegou ao México com sua família três anos depois. Ele se naturalizou mexicano em 1941. ?Sem Zabludovsky, a arquitetura perde um grande autor, e seus colegas um grande mestre?, escreveu hoje o arquiteto e diretor de uma revista de arquitetura Miguel Adriá. Algumas outras obras importantes de Zabludovsky são a Central de Abastos, a Universidade Pdagógica Nacional e a Biblioteca México, todas na capital do país. Além disso, ele foi responsável pela remodelação do Auditório Nacional da Cidade do México e desenhou a embaixada mexicana no Brasil. Zabludovsky estudou arquitetura na Universidade Nacional Autônoma do México. Ele recebeu o Prêmio Nacional de Artes em 1982 e a medalha de ouro da Bienal Mundial de Arquitetura de Sofia em 1991.

Agencia Estado,

10 de abril de 2003 | 20h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.