Morre no Rio o ator Fabio Sabag, aos 77 anos

Ele estava internado no Hospital Quinta D'Or e morreu em decorrência de complicações causadas por neoplasia

Mônica Ciarelli

31 de dezembro de 2008 | 13h16

Morreu na madrugada desta quarta-feira, 31, aos 77 anos, o ator e diretor Fadlo Sabag. De origem libanesa, ele ficou conhecido no meio artístico como Fabio Sabag. Internado desde 27 de novembro no Hospital Quinta D'Or, no bairro de São Cristóvão, na zona norte do Rio, o ator que lutava contra um câncer de próstata em metástase teve seu quadro agravado nos últimos dias por uma pneumonia que provocou insuficiência respiratória.     Fabio Sabag, que nasceu no dia 19 de novembro de 1931, em Bariri, no interior de São Paulo, começou a carreira no teatro, onde participou de mais de 70 peças. Ainda jovem, participou da primeira peça televisada, "O imbecil, de Luigi Pirandello, levada ao ar pela TV Tupi, em 1950.   Já em 1968, o ator dirigiu sua primeira novela na TV Globo, A Grande Mentira. Entre 1973 e 1977, ocupou o cargo de produtor artístico e executivo da Central Globo de Produção, trabalhando na supervisão de novelas ao lado de Daniel Filho. Como diretor assinou trabalhos como Mandala (1987), Que Rei Sou Eu? (1989), Rainha da Sucata (1990), Vamp (1991).   Apesar de reconhecido diretor, Fábio Sabag nunca deixou de estar na frente das câmeras, com participações em folhetins como Pecado Capital (1998), Kubanacan (2003) e a Lua me Disse (2005). Uma de suas últimas participações em novelas da Globo foi em Força de Um Desejo, onde interpretou o personagem Breno Rangel.   O ator também marcou presença no cinema brasileiro, tendo participado de mais de 40 filmes, entre eles, a Ópera do Malandro, Memórias de Um Cárcere e Eu Matei Lúcio Flávio.   Ampliada às 14h

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.